Tendências digitais em 2018

Todo ano a Mary Meeker – uma investidora em tecnologia no Kleiner Perkins –  revela seu relatório de tendências digitais na Code Conference, em Rancho Palos Verdes, Califórnia. Durante a apresentação rápida dos 294 slides, ela falou sobre assuntos como o comportamento no smartphone, o paradoxo de privacidade e a competição de indústrias de alta tecnologia na China. Segue abaixo um resumo rápido dos assuntos abordados.

O mercado de smartphones está saturado

O ano de 2017 foi o primeiro em que a venda de smartphones não cresceu. Cada vez mais pessoas são proprietárias de smartphones, e consequentemente, o crescimento fica cada vez mais difícil. A situação é parecida para acesso ao internet. Os usuários cresceram apenas 7% no ano passado, depois de um aumento de 12% no ano anterior. Agora com mais da metade das pessoas no mundo online, resta cada vez menos pessoas por conectar.

No entanto, o tempo passado pelas pessoas na internet continua a aumentar. Adultos nos países desenvolvidos passaram 5.9 horas por dia em média online em 2017, após uma média de 5.6 horas por dia no ano anterior. Dessas horas, 3 são passados nos dispositivos móveis, responsável por grande parte do aumento.

O futuro é do pagamento com o celular

Apesar dos lançamentos dos Iphones e Samsung Galaxy Note com preços altos – na faixa de mil dólares – o preço médio dos smartphones está baixando. Preços mais baixos conduzem à adoção de smartphones em mercados menos desenvolvidos. Este fato, junto com a tecnologia que integra o pagamento online com o celular, está impulsionando um crescimento em comércio eletrônico.

O crescimento do e-commerce está em processo de aceleração. Aumentou 16% nos EUA em 2017, depois de marcar 14% em 2016. A Amazon possui a maior parcela das vendas, com 28% no ano passado. A China continua a liderar o mundo dos pagamentos por celular, com mais de 500 milhões de usuários de pagamento móvel em 2017.

O mundo de alta tecnologia está uma mutação

Alta tecnologia está competindo em mais frentes. Google está mudando de uma plataforma de anúncios para uma de comércio, a Google Home Ordering. Enquanto isso, a gigante Amazon está se movendo para a publicidade.

E o controle por voz chegou de vez

Produtos controlados por voz como o Amazon Echo estão decolando. A base de Echos instalados nos Estados Unidos cresceu de 20 milhões no terceiro trimestre para mais de 30 milhões no semestre seguinte. Google Home tem mais de 15 milhões de instalações. E podemos esperar estes líderes digitais oferecerem mais plataformas de serviço com inteligência artificial.

Enquanto isso, as companhias de tecnologia estão encarando o “paradoxo da privacidade”. Elas estão presas entre usar os dados pessoais dos seus usuários para melhorar a experiência dos consumidores e violar a privacidade destes mesmo usuários.

Será que a medicina tradicional vai sumir

As pessoas estão gastando mais com saúde, o que está aumentando o interesse de investidores nesse ramo. A Meekes faz uma pergunta interessante: “Será que as forças do mercado vão finalmente forçar a assistência médica a abaixar os preços para seus consumidores?”. Podemos esperar que as empresas do ramo ofereçam experiências mais modernas, com escritórios convenientes ou até virtuais, transações digitais, dados transparentes e serviços de farmácia sob demanda.

E o emprego tradicional?

Espere a tecnologia mudar também o modo como trabalhamos. Assim como os camponeses deixaram a agricultura pelo setor de serviços em 1900, os tipos de emprego estão entrando em outro fluxo. Desta vez, espere a predominância de empregos relacionados à internet e tecnologia.

A China vem com força

China está tornando-se cada vez mais o centro das maiores companhias do mundo. Atualmente, ela possui nove das 20 maiores companhias de internet por capital de mercado, enquanto os EUA tem onze. Cinco anos atrás, a China tinha duas e os EUA, nove. O Brasil não tem nenhuma e somente a Ambev entra na lista das 100 maiores empresas do mundo.

Na batalha dos gigantes, a Alibaba está começando a ganhar. Em 2017, Alibaba tinha o maior capital de mercado: $701 bilhões, em comparação à Amazon que tem $225 bilhões. Porém a Amazon tem um lucro maior: $178 bilhões em comparação à Alibaba que lucrou “somente” $34 bilhões.

Não tem como evitar a mudança

Uma coisa ficou clara. O mundo está mudando, e com cada vez mais rapidez. O que levava décadas a mudar – como a transferência dos empregos do setor agrícola para serviços – agora pode levar alguns poucos anos. Isso quer dizer que temos que nos preparar a uma mudança contínua, não somente em nossas vidas pessoais, como em nossas vidas profissionais.

Compartilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

seja nosso próximo case

Sobre a Loft44

A Loft44 surgiu da paixão pelo mundo digital, da necessidade de colaborar na construção de negócios relevantes e do desejo de ajudar as marcas a estabelecerem uma relação mais valiosa com o consumidor. Essa é a filosofia que guia a maneira como nossa equipe e nossos clientes pensam.

Mais populares

ORÇAMENTO PARA UM WEBSITE EM WORDPRESS ONLINE
ADWORDS - CALCULADORA DE CLIQUES ONLINE
MATERIAIS DE APOIO DE MARKETING DIGITAL