reCAPTCHA: questão de segurança ou um trabalho coletivo?

Quando dizem que ações simples do dia a dia podem realmente mudar o mundo, você não imagina que já fez isso sentadinho ai no seu computador sem nem saber. Ou imagina? O mudar o mundo pode ser feito ao decifrar as palavras embaralhadas e preencher aquelas caixas de texto que aparecem em diversas situações da internet. Quando você deseja deixar algum comentário em blogs, comprar online ou baixar arquivos, por exemplo. O nome técnico dela é CAPTCHA e é uma forma de deixar a internet mais segura para você. A cabeça pensante Luis Von Ahn criou essa saída para diferenciar humanos de computadores. O Yahoo gostou e desde 2000 grandes portais e diversos sites usam o Captcha. Só que o criador queria mais. Então ele encontrou outra função para essas palavrinhas borradas que aparecem na sua tela criando o reCAPTCHA. Ao digitá-las você ajuda a digitalizar livros e jornais. Isso mesmo, você e outras pessoas acabam fazendo um trabalho conjunto sem saber. Pelo menos você não sabia até agora.
Apenas um humano é capaz de decifrar as palavras embaralhadas, os programas criados não são capazes disso. Ponto para os humanos! Agora ponto também para o Luis que numa conta simples identificou quantas vezes por dia o CAPTCHA era utilizado. E são muitas vezes! Mais precisamente: 200 milhões de palavras digitadas por dia no mundo. Número que fica ainda maior quando multiplicado pelo tempo que as pessoas passam digitando. A soma final é: 500.000 horas por dia. E isso tudo significa 5 milhões de livros digitalizados por ano. É ou não é uma conta e tanto? Luis Von Ahn fez a seguinte pergunta ao criar este serviço: é possível usar essas horas para algo que seja bom para a humanidade? Como tornar essa ferramenta, já útil para a segurança, um diferencial? “Fazendo um reCAPCTHA você não só está autenticando a si mesmo como um ser humano, você está ajudando a digitalizar livros e jornais antigos.” Gostou da ideia? O Google também gostou e comprou o reCAPTCHA em 2009.
Mas como nós humanos conseguimos enganar a máquina?
Luis explica que o processo de digitalizar um livro funciona fotografando cada página do livro no sistema OCR, para reconhecimento óptico de caracteres. Se está legível, ok! Mas existem alguns livros em que as palavras não ficam tão fáceis de visualizar. São livros antigos em que o tempo apagou algumas palavras ou estragou algumas páginas. Assim entra em cena o reCAPTCHA. Ao digitar as palavras embaralhadas você substitui e confirma as palavras que o computador não soube ler. Para que isso funcione, sempre são duas palavras no reCAPTCHA: uma que o computador consegue ler e outra que ele não entendeu. Se você acerta a palavra, o computador aceita e assim você pode continuar o processo. Geralmente você demora 10 segundos para preencher um reCAPTCHA. Ao fazer isso você comprova que é um humano e não é programa criado para encher os comentários do site de spams, preencher diversos formulários, para comprar vários bilhetes de algum show ou ainda fazer qualquer outra ação que possa prejudicar o sistema. Uma forma do seu site ficar protegido das mais diversas criações para burlar as regras de segurança.
Moral da história: além de segurança para o seu site, instalar o reCAPTCHA fará de você um incentivador de um grupo enorme de colaboradores. A melhor notícia é: o serviço é gratuito.
[cta imagem_url=”/wp-content/uploads/2017/09/orcamento-novo-site.jpg” pagina_url=”/orcamento-site-online/” titulo=”Quanto custa um website do jeito que você precisa?” subtitulo=”Descubra na ferramenta de orçamento on-line da Loft44.” botao=”Testar agora!”]

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.